Menu fechado

Multas médias – A lista definitiva – Parte 02

Art. 181, XV – Estacionar o veículo na contramão da direção.

Essa é uma infração que muitos cometem, e confesso que até mesmo eu cometia quando era mais novo. Mesmo com o veículo parado ou mesmo estacionado, ele sempre deve estar virada para a direção correta, do tráfego da rua.

Além de permitir uma visão mais clara para os outros veículos, quando se para um veiculo na contramão da direção da rua, o momento de voltar a andar se tornará muito crítico, pois inevitavelmente ele andará mesmo alguns metros na direção oposto, o que certamente causará uma situação de muito perigo, pois acidentes envolvendo colisões frontais de veículos são realmente muito perigosos.

Art. 181, XVIII – Estacionar o veículo em locais e horários proibidos especificamente pela sinalização.

Além de se atentar a não impedir o transito de outros veículos quando se estaciona, também é essencial para o bom andamento do trânsito verificar qualquer placa que possa não permitir uma parada segura.

As placas de sinalização existem com um único propósito – não, e não é dificultar a vida dos motoristas. Quando uma placa de sinalização é colocada, indica que qualquer parada ou mesmo estacionamento do veículo naquele lugar pode ser a causa de um acidente mais grave.

Mesmo que num primeiro momento o motorista não entenda perfeitamente porque não é aconselhável estacionar o veículo naquele lugar, é importante que ele tenha a consciência que mesmo numa parada breve, pode acontecer muitos acidentes, e com certeza ele não quer ser o responsável por deixar uma situação ainda pior do que já é.

Art. 182, I – Parar veículo em esquina

Mesmo em cidades pequenas ou estradas rurais, essa situação pode levar a acidentes sérios. Quando paramos nosso veículo próximos a esquina, estamos tampando totalmente a visão dos outros veículos que fazem a curva, o que certamente é uma situação de muito perigo para todos.

Quando há a necessidade de parar seu veículo, e não há nenhuma vaga próximo segura, é preferível andar mais alguns metros para estacionar com total segurança, do que improvisar uma parada ilegal numa esquina. Lembre-se ainda que qualquer acidente causado por um carro não estacionado direito, configura um crime de trânsito, que pode acarretar muita dor de cabeça para os motoristas.

Art. 182, III – Parar o veículo afastado da guia da calçada (+1 metro)

Sei que nem sempre é fácil fazer uma baliza corretamente, mesmo quando estamos aprendendo a dirigir. Nessas situações, é muito importante manter a calma, dar a indicação de parada luminosa, a famosa seta, e começar a fazer a manobra sempre de uma maneira otimista.

E mesmo quando não conseguimos deixar o veículo com a distância que é segura, tem sempre a opção de recomeçar a fazer pequenos movimentos, indo para frente e para trás, para deixar o veículo sempre próximo da guia da calçada.

Todos os motoristas precisam ter a consciência que mesmo que uma rua pareça ser muito grande, se os motoristas de ambos os lados não estacionarem perto da calçada, muito espaço será perdido, aumentando assim as chances de um acidente nesse local.

Art. 182, VII – Parar o veículo na área de cruzamento de vias.

Cruzamentos de vias são locais que geralmente são muito perigosos, e onde sempre há muitos acidentes. Nesses locais, é preciso manter todas as situações de perigo afastadas, e evitar para o veículo na área de cruzamento talvez seja a forma mais segura de garantir isso.

Ao estacionar o seu veículo em uma área de cruzamento de vias, você estará prejudicando a segurança em um local já muito perigoso. Além disso, corre o risco de ter seu carro batido ou mesmo arranhado, devido à pouca distância que outros veículos passarão do seu.

E mesmo que seja somente uma parada rápida, nessas situações também é preferível andar mais alguns metros, para ter certeza que seu veículo estará estacionado com total segurança.

Art. 182, VIII – Parar o veículo nos viadutos, pontes e túneis.

Alguns locais de passagem de veículos são perigosos, mesmo sem ter outros veículos atrapalhando sua passagem. Sabemos que no Brasil muitos viadutos, pontes e túneis foram construídos de forma pouco profissional, por isso podem não respeitar totalmente os espaços necessários para a passagem de veículos de forma segura.

Ao se deparar com uma passagem mais apertada, o primeiro passo é sempre garantir não parar o veículo, e nunca, em hipótese alguma, estacionar seu veículo nesses locais mais restritos de passagem.

Passando por um viaduto, uma ponte ou túnel, é muito importante que o motorista acenda o farol baixo e sempre reduza a velocidade, e acima de tudo, preste uma atenção ainda maior durante a passagem desses trajetos.

Art. 182, IX – Parar o veículo na contramão da direção

Assim como estacionar o veículo configura uma infração de trânsito, sendo classificada como multa média, parar o veículo na contramão também é uma infração muito séria. Mesmo que por poucos segundo, quando um veículo para na direção oposta ao tráfego normal de pessoas, ele atrapalha o transito comum da via, formando assim um cenário de muito perigo.

Sei que as vezes fazemos paradas rápidas, e quando nenhum veículo pareça estar vindo na direção contrária, para o carro por alguns minutos pode não parecer tão grave assim. Mas saiba que qualquer acidente que ocorra com veículos parados na contramão, esses são sempre considerados os culpados.

Art. 182, X – Parar o veículo em locais proibidos, com a placa Proibido Parar

Talvez nenhuma infração média seja tão fácil de evitar como essa. Locais com a placa proibido parar geralmente possuem muito transito de veículos, por isso a parada nesse local não é de forma alguma segura.

É importante que todos os motoristas saibam que esses locais de parada não foram inutilizados por capricho de alguma autoridade de trânsito. Locais com a placa de Proibido Parar são mantidos livres para facilitar a passagem de outros veículos, mantendo assim sempre um espaço seguro de passagem.

Art. 183 – Parar o veículo sobre a faixa de pedestres na mudança de sinal

Os semáforos existem para facilitar a passagem de todos os veículos, não somente os que estão no mesmo sentido que o seu, inclusive a passagem dos pedestres. Ao se aproximar de uma faixa de pedestres em um semáforo, faça sempre uma diminuição gradativa da velocidade, e procure parar sempre antes da faixa de pedestres.

Além de evitar uma multa média, parando da forma correta, você contribui para um trânsito mais seguro para a parte mais frágil – os pedestres. Se o veiculo parar sobre a faixa de pedestres, além do risco de machucar as primeiras pessoas que passam pela faixa, também pode acontecer dos pedestres riscarem ou mesmo agredirem o seu carro, o que causaria realmente uma situação muito chata.

Art. 185, I – Deixar de conservar o veículo na faixa correta

Já foi comprovado por diversos estudos que ficar fazendo a mudança de faixa quando se dirige apenas deixa a viagem menos segura, além também de não diminuir o tempo até a chegada.

Quando um motorista fica fazendo a mudança de faixa a todo o momento, é necessário que os outros motoristas percebam a sua manobra, e quando esses não se dão conta a tempo, muitos acidentes podem ocorrer.

Essa é provavelmente uma das maiores causas de acidentes, e pode ser facilmente evitada, saindo de casa sempre com tempo necessário para se chegar com sobra ao destino. Além disso, é sempre necessário ter em mente um conceito básico, que se aprende nas primeiras aulas da autoescola – veículos rápidos a esquerda, lentos e grandes a direta.

Art. 185, I – Deixar de conservar o veículo lento na faixa a direita

Ainda nesse sentido, os veículos lentos devem sempre trafegar apenas pela faixa a direita, mantendo sempre a faixa da esquerda para ultrapassagens. Os veículos que devem permanecer na faixa direita incluem caminhões de cargas, ônibus de transporte coletivo, além de veículos menores, como motos.

Quando não se deseja ultrapassar, é preciso manter sempre uma velocidade constante, o que só é possível quando se anda na faixa a direita. Além disso, se houver qualquer outro problema, trafegando pela faixa da direita, se torna muito mais fácil fazer a parada no estacionamento, para que o veículo receba a manutenção que precisa.

Art. 187, I – Transitar em locais e horários não permitidos

Alguns locais como proximidades de escolas, hospitais ou mesmo quando ocorre uma grande movimentação de pedestres pode ter seu horário de circulação de veículos reduzidos. Essa prática se deve a manter uma situação mais segura quando há muitas pessoas distraídas no local, ou mesmo quando o silêncio se torna algo essencial, como no caso de hospitais.

Ao transitar perto desses locais de extremo cuidado e zelo, sempre se mantenha atento a qualquer placa que indique a restrição de sua circulação. Muitos hospitais possuem placas próximas também indicando que se deve evitar o uso de buzinas, ou mesmo não permitindo a passagem de veículos maiores ou que produzem muito barulho.

Art. 188 – Transitar ao lado de outro veículo, impedindo ou perturbando o trânsito.

Quem nunca se deparou com uma cena dessas – Dois motoristas conversando entre si, no meio do trânsito? O que poderia ser uma conversa amigável e descontraída, acaba formando na verdade uma situação muito perigosa no trânsito.

O trânsito tem como objetivo a passagem de pessoas e veículos, e não um local de encontro de velhos amigos. Pior ainda, quando uma situação de trânsito se transforma em uma situação de perseguição entre motoristas, as chances de acontecer um acidente trágico são muito altas.

Art. 199 – Ultrapassar pela direita

Uma das primeiras noções que temos quando começamos a dirigir é somente ultrapassar pela esquerda. Mesmo que haja um espaço grande, mesmo quando o veículo pareça estar andando a dez quilômetros por hora, e mesmo quando você está com muita pressa, nunca ultrapasse pela direita.

Não podemos prever o que estará na frente do veículo há alguns metros de distância, por isso nunca devemos arriscas. Em muitas estradas, há sempre um trânsito também de pessoas, bicicletas e também animais nos estacionamentos, o que impede qualquer ultrapassagem, que sempre deve ser feita de forma segura.

Art. 201 – Deixar de guardar a distância lateral de 1,5 metros ao passar ou ultrapassar bicicleta.

Ainda falando de veículos menores, como as bicicletas, elas devem ganhar toda o zelo e sentido de proteção dos veículos maiores. Muitas bicicletas acabam transitando entre os carros, o que pode acabar gerando uma situação de muito perigo, para todos.

Ao se aproximar de uma bicicleta, sempre mantenha sua atenção em qualquer mudança brusca de direção da mesma. E ainda, se possível, diminua a velocidade mesmo durante a ultrapassagem, para que seu veículo seja percebido ciclista, para que ele também ajude a ser feita uma ultrapassagem de forma segura.

Art. 216 – Entrar ou sair de áreas lindeira sem a precauções de segurança

A área lindeira, mencionada no artigo 216, é sinônimo de “lote lindeiro”, definido no Anexo I do CTB, como “aquele situado ao longo das vias urbanas ou rurais e que com elas se limita”, isto é, constitui todo imóvel, garagem, estabelecimento comercial, prédio, terreno, estacionamento etc., com acesso diretamente para a via pública.

Assim, é preciso uma atenção especial quando se entra ou sai dessas áreas. Geralmente, elas possuem um tráfego muito grande de pessoas, pedestres e também animais, por isso toda atenção e cuidado é pouco.

Art. 217 – Entrar ou sair de veículos estacionados sem dar preferência de passagem a pedestres e a outros veículos

No transito, os veículos maiores são responsáveis pelos veículos menores, que também são responsáveis pelos pedestres. Quando partimos com o carro, devemos sempre nos atentar a possíveis pedestres ou outros veículos, como as bicicletas, que podem acabar sendo ultrapassados em poucos minutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *